(19) 97123-3549 contato@minhaoficina.net
Os chicotes elétricos são fundamentais, pois eles são responsáveis por conduzir a energia e principalmente informações ao longo de todo o veículo. Abaixo segue algumas curiosidades sobre esses componentes automotivos: Quais são os tipos de chicotes elétricos?
  • Chicotes Elétricos Automotivos;
  • Chicotes Elétricos Predial;
  • Chicotes Elétricos Agrícola;
  • Chicotes Elétricos Automação.
Um chicote elétrico é composto por vários cabos. A conectividade desses elementos é feita através de módulos eletrônicos que atuam de forma integrada nos sistemas de injeção, controle de tração, sistema de transmissão, entre outros. Um veículo popular utiliza-se de menos cabos elétricos, enquanto um veículo de luxo utiliza-se do dobro. Quanto mais sofisticado, mais condutores serão necessários. Os chicotes são separados por cores, que são determinadas conforme os padrões das montadoras. As cores dos fios podem ser indicadas por letras, ou caso o esquema seja colorido, os fios são identificados por letras e cores em um sistema impresso ou digital. A capacidade de corrente dos fusíveis presentes em um chicote elétrico é conhecida a partir do seu corpo e está associada a sua cor. Existe a crença de que a bateria consiste na parte com maior importância para o trafego do veículo, porém os chicotes possuem função de destaque vital no sistema e serve como indicador de problemas eletrônicos. Os fusíveis comuns que constituem um chicote elétrico, em um veículo estão fixados na central elétrica. No entanto, algumas montadoras optam colocar fusíveis gerais para circuitos específicos. Os que possuem alta capacidade de corrente, normalmente estão fixados a uma régua adicional perto da bateria ou no compartimento do motor. Nos veículos atuais, os fusíveis utilizados, tanto os comuns quanto os de grande capacidade, quando há, eles são do tipo faca. Este tipo de fusível garante um contato mais preciso, minimizando os riscos de falha no sistema. QUAIS SÃO AS PRINCIPAIS CAUSAS DE DANOS NOS CHICOTES?
  • Cabos desconectados;
  • Rompimento interno;
  • Mau contato;
  • Excesso de contato entre diferentes tipos de fios;
  • Problemas internos no cabo transmissor;
  • Problemas eletromagnéticos.
  CUIDADO! CURTO CIRCUITO!!! Qualquer conexão que não esteja de forma correta pode trazer erro na interpretação de dados, bem como a mistura de cabos quando feita de forma incorreta também gera grandes chances de acontecer um CURTO CIRCUITO.